jusbrasil.com.br
4 de Abril de 2020

5 conselhos não-clichês que gostaria de ter recebido antes de começar a advogar

Rodrigo S Ferreira, Advogado
Publicado por Rodrigo S Ferreira
há 2 meses

Advogar não é fácil. Começar é ainda mais difícil. Por isso, separei algumas dicas que teriam feito diferença para o início da minha carreira. Espero que agregue algo para vocês.

Dedicar-se ao escritório que você trabalha é ótimo, mas não se torne coadjuvante da sua própria jornada

Talvez essa seja a lição polêmica deste texto. E ela é muito simples.

É um verdadeiro clichê de qualquer local de trabalho ter como exigência ‘’vestir a camisa da empresa/escritório’’. E isso é uma coisa boa. Um sinal de que você tem empatia pelo seu trabalho e se dedica a ele.

É claro que dedicação e empenho são indispensáveis para continuidade de qualquer funcionário. Mas o que eu quero dizer com se tornar coadjuvante da própria jornada?

Muitos advogados dedicam-se por anos ao mesmo local de trabalho, no anseio de construírem seus nomes e carreiras, são excelentes profissionais, mas se esquecem de construírem sua própria marca, sua própria identidade e seu próprio legado no meio do caminho.

O tempo vai passando, e você até pode ser reconhecido internamente como uma pessoa proativa e eficaz. Mas a empresa/escritório nem sempre tomará os rumos que você imagina e gostaria e isso pode gerar grandes frustrações.

Aquela promoção que você tanto espera pode não vir, ou demorar muito mais tempo para acontecer do que você previa; você pode não ser reconhecido financeiramente como gostaria ou ainda não se sentir satisfeito com a gerência.

Quando você incorpora totalmente a camisa da empresa e esquece de vestir a camisa do seu próprio time, você se coloca como coadjuvante da principal jornada de todas: a sua.

O que eu quero dizer com isso é que, mesmo que você vista a camisa da sua empresa, VOCÊ não pode ser desconhecido pelo grande público e por potenciais clientes. Muitas pessoas se dão conta disso tarde demais. Isso porque dedicaram todo seu tempo vestindo a camisa de onde trabalharam, mas esqueceram de vestir as suas próprias e nunca saíram do anonimato ou da sombra de um local que um dia trabalharam.

Invista no SEU marketing pessoal, na SUA autoridade na sua área, no SEU legado, no SEU estilo e na SUA caminhada. Acredite, você vai precisar disso.

Ajude a escrever boas histórias por onde passar, mas não esqueça a única da qual você é dono.

Afinal de contas, só a nossa história nos pertence.

Não espere o início da carreira para começar a fazer network

É natural que no período da graduação ninguém dê muita atenção para o networking. E como poderiam? Trabalho, faculdade, atividades, concursos, OAB... sobreviver já seria lucro, né?

Não é bem assim.

Depois de sair da faculdade pude ver com mais claridade o quão frutífera ela pode ser mesmo depois da graduação, se plantadas as sementes certas. Faça amizade com professores, participe de iniciações científicas, monitorias, palestras, seja o aluno mais ativo que conseguir.

Além de conhecer pessoas que podem ser parceiras ou clientes no futuro, você poderá sempre contar com os professores para dar toques mais experientes quando as primeiras dúvidas na advocacia surgirem.

Além disso, aumentar seu ciclo de convivência dentro da sua área irá colaborar diretamente com seu marketing e na construção da sua autoridade profissional e isso não precisa esperar nem mais um dia para começar a acontecer.

Não se limite a estudar ‘apenas’ direito

A faculdade de direito é essencialmente longa. 5 anos de estudos intermináveis e, mesmo assim, sabemos que saímos da graduação com nada menos que o básico para começar a advogar.

Se a faculdade não é capaz de nos preparar totalmente sequer para a própria advocacia, quiçá para as demais áreas que todo advogado deve saber para se destacar no mercado?

Por isso, comece cedo a estudar sempre que puder áreas que os advogados empreendedores devem conhecer, como o básico de gestão financeira, marketing e tecnologia.

Acredite, conhecimento técnico jurídico por si só NÃO é o suficiente para ter sucesso na advocacia. O advogado 4.0 conhece os fundamentos do marketing (à luz do código de ética), de gestão financeira e sabe como usar a tecnologia a seu favor.

Não se apegue aos velhos paradigmas jurídicos

Esse é um dos principais temas do meu primeiro texto: Como os escritórios digitais abrem horizontes para a jovem advocacia e quebram velhos paradigmas do mercado jurídico. Se ainda não leu, o link tá aqui.

O mundo jurídico é rodeado e estereótipos e paradigmas, muitos deles fúteis e mesquinhos. Nesse texto eu mostro como a transformação digital vem quebrando essa corrente aos poucos e abrindo o mercado para os jovens advogados atuarem de forma mais moderna e livre.

‘’O mundo jurídico sempre foi resistente às mudanças e apegado a tradição. Muitos ainda têm como ideia de trabalho o advogado sentado numa mesa rodeado por uma suntuosa biblioteca de livros jurídicos, numa cadeira que lhe dê uma pose de rei, e uma mesa rodeada de documentos. Aos poucos, esse paradigma vai chegando ao fim.
Cada vez mais leva-se em consideração a praticidade, a modernidade e a objetividade em qualquer prestação de serviço. Os clientes se preocupam mais em ter um atendimento rápido, moderno e de qualidade do que no seu terno brooksfield ou se o logo do seu escritório na parede é feito de mármore.’’

Produza conteúdo relevante para se tornar uma autoridade na sua área

Todos nós somos produtores de conteúdo. Toda vez que você posta aquela foto na academia, no restaurante ou na porta do fórum achando que tá abalando, você está produzindo conteúdo para seu público.

Mas esse conteúdo é realmente relevante?

O marketing de conteúdo é o caminho mais eficaz e lowcost para quem deseja ser visto, desenvolver sua autoridade no meio digital dentro da sua área e com isso prospectar clientes. Produzir conteúdo de qualidade, que demonstre seus conhecimentos e agreguem valor ao leitor é uma via de mão dupla muito eficaz!

O direito é uma das áreas mais engessadas quando o assunto é marketing, onde existem as rédeas do código de ética. Por isso, a criação de conteúdo de qualidade sobre os temas que você domina é uma maneira de se tornar uma autoridade sem infringir as regras da classe.

Gosta de estudar determinada área? Escreva artigos sobre ela e publique-os. Percebe muitas pessoas com dúvidas sobre determinados assuntos que envolvem seu trabalho? Escreva sobre eles e os instiguem a procurá-lo quando tiverem esse problema, mostrando seu domínio sobre ele.

Isso se chama marketing de conteúdo.

Entre você e o ‘’publicar’’ há um mar de possibilidades.

Esse tópico é tão completo que pode ter um texto próprio. Mas a dica é: ESCREVA! Comece o quanto antes! Mostre sua autoridade nas áreas que você domina.

Considerações finais

Nesse texto eu não falei sobre ser organizado, tratar bem o cliente e não perder prazos. Tudo isso é óbvio. É obrigação de todo profissional.

A questão aqui é justamente ir além, entender pequenas nuances que não nos são ensinadas nas faculdades, compreender detalhes que muitas vezes são essenciais, mas passam despercebidos. Espero que tenha sido útil para você.

Você tem alguma dica que gostaria de ter recebido antes e eu não mencionei aqui? Conta nos comentários!

62 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Onde posso "curtir" mil vezes esse artigo? Muito bom! Dicas excepcionais e muito bem redigidas. Parabéns! continuar lendo

Olá, Leidyane!

Poxa, que legal que você gostou!

Acompanhei seu perfil e vi que você também tem ótimos artigos! Home office é um assunto que me interessa muito e é o foco do artigo que eu menciono ao longo do texto! Parabéns!

Abraço! continuar lendo

Obrigada Rodrigo. Conte comigo se precisar. continuar lendo

Oi, Rodrigo!

Pra mim, a coisa mais importante que eu queria ter escutado é o que você disse sobre o networking. Networking abre portas, cria pontes e conexões. Ninguém cresce sozinho e o networking é fundamental para isso, em todos os setores.

Ótimo texto, cara. Estou te seguindo por aqui também.

Abraços! continuar lendo

Olá, Pedro!

Para mim é uma satisfação ter você comentando este artigo.

Realmente, o networking é uma coisa incrível que dificilmente damos bola até realmente precisarmos dele. Me errependo de não ter trabalho nele antes, começando a escrever desde a faculdade, por exemplo. O intuito do artigo é poder chamar a atenção para isso àqueles que ainda podem começar cedo!

Muito obrigado por tirar um tempinho pra ler!

Aliás, saudades dos seus artigos, quando vem o próximo? :]

Um abração! continuar lendo

Que texto top!
Muitas verdades em um só artigo.
Vivo isso na pele, a produção de conteúdo me levou muito além.
Parabéns pelo texto! continuar lendo

Olá, Suely!

Muito obrigado por ler e comentar!

Como a produção de conteúdo tem gerado frutos pra você?

Um abraço continuar lendo

Tem gerado muitos frutos. Cito: o 1º deles são os clientes que vem por ter lido algum conteúdo na internet;
O 2 º, a autoridade que gerou. Já recebi convites muito especiais por causa da produção de conteúdo, como por exemplo, dar aula em 2 cursos online, entrevista para rádio do STF (essa foi no início do ano passado);
e 3º, pessoas que admiro muito confiam no meu trabalho e me indicam, inclusive muitos colegas.

Eu vejo que sem a produção de conteúdo eu não teria atingido tantas pessoas e alcançado tanta coisa em tão pouco tempo de advocacia.

Abraço e continuamos na luta. continuar lendo

Sensacional! Parabéns, tenho certeza que os frutos são merecidos e virá muito mais.

Estou te seguindo por aqui! continuar lendo

Ótimas dicas, dr!
Dá um norte para quem busca ânimo na jovem advocacia. continuar lendo

Olá, Amanda!

Fico feliz em ter ajudado, conte comigo sempre que precisar!

Um abraço! continuar lendo